História

Em um ato histórico, a Associação Brasileira de Mulheres em Geociências (ABMGeo) foi criada em 21 de agosto de 2018 em um encontro com aproximadamente 150 pessoas durante o 49º Congresso Brasileiro de Geologia, realizado no Rio de Janeiro. As co-fundadoras da associação, que também foram eleitas para formar o primeiro Conselho Deliberativo, são Lila Queiroz (CPRM-Belo Horizonte), Aline Tavares Melo (UFMG), Larissa Lago (PUC-Rio de Janeiro), Leticia Freitas (USP), Luciana Felicio (CPRM-Brasília), Mariana Ferreira (SBG Brasília), Rosaline Silva (UFMG) e Gláucia Cuchierato (GeoAnsata).

A ideia nasceu da reunião do Grupo de Mulheres nas Geociências na UFMG, em 5 de julho de 2018, onde a professora Lúcia Fantinel mencionou que o último encontro nacional de mulheres foi no Congresso Brasileiro de Geologia de 1978. Nesse encontro a principal pauta era a reivindicação da liberdade para executar trabalhos de campo. O grupo então decidiu organizar outra reunião nacional, 40 anos depois, para discutir o progresso das condições de atuação e desafios das mulheres nas geociências no Brasil. Para organizar o encontro, um grupo de mídia social foi formado com as mulheres envolvidas nos já existentes grupos de mulheres na geologia e geociências no Brasil: Grupo de Mulheres nas Geociências – UFMG, Comitê de Pró Equidade de Gênero e Raça – CPRM, Coletivo de Mulheres – CPRM Salvador, Coletivo Feminista – Salvador, Mulheres Geocientistas – Manaus, Levante Feminista da Geo – UnB, Coletivo Feminista Geóloga Dinalva – USP, Mulheres de Gaia – UFRGS, entre outras representantes de diversos estados brasileiros. No grupo de mídia social, muitas histórias de sexismo, discriminação de gênero, assédio e abuso foram relatadas. Diante desses casos, surgiu a necessidade de uma organização formal para lutar pela igualdade de gênero e pelo fim das situações de assédio.

Após o surgimento da idéia de formar a Associação, a primeira reunião do grupo fundador ocorreu por videoconferência em 16 de julho de 2018. Durante a reunião foram discutidas as ações necessárias para a fundação da ABMGeo, tais como a elaboração do estatuto, a solicitação de espaço para a assembléia durante o Congresso Brasileiro de Geologia, a estrutura e missão da Associação. O estatuto foi escrito com a colaboração de mulheres de diferentes grupos em todo o Brasil, que também estiveram presentes na assembléia constituinte. A ABMGeo foi fundada com a meta é promover a integração das mulheres nas geociências no Brasil e lutar pela igualdade de gênero, seja na indústria, universidade ou em órgãos governamentais.

Reunião do Grupo de Mulheres na Geociências da UFMG em 5 de julho de 2018, onde nasceu a ideia da reunião nacional que logo evoluiu para a ideia de fundar a ABMGeo.