ENTREVISTA ABMGeo: Eveline Sayão

Por Suzan Vasconcelos

Você é uma mulher que trabalha na área de Sismologia. Como foi seu primeiro contato na área? O que despertou seu interesse em fazer pós-graduação em Sismologia?

Iniciei minha formação nas Ciências da Terra em 2011, quando graduei em Geografia, posteriormente fui atraída pelas técnicas do Geoprocessamento, me especializei pela UnB e desenvolvi estudos na área de banco de dados espaciais. Neste momento, já fazendo parte do Observatório Sismológico da UnB, como estagiária técnica, trabalhei na criação da camada de interoperabilidade para o Websisbra (base de dados sismológicos) baseada em web services. Acredito que o interesse em fazer a pós-graduação em sismologia se deu no desejo de unir banco de dados com sismologia.  Em 2019 conclui o mestrado na área de sismos desencadeados por reservatório, atualmente faço doutorado e dou continuidade à pesquisa desenvolvida no mestrado.

No Observatório atuei como coordenadora da análise sísmica e participei de alguns projetos de pesquisa na área de monitoramento de barragens.

Você conhece mais mulheres sismólogas  trabalhando em campo ou processamento? O que você acha que pode ser feito para atrair mais mulheres para essa área?

Eu conheço mais mulheres no processamento. Acredito que seja importante a participação e divulgação das mulheres profissionais da área, para que as alunas se inspirem em carreiras diversificadas incluindo a sismologia. Eu participo de dois projetos de divulgação e disseminação da área científica, Geologar.unb e Mostra Sismológica, onde temos como objetivo principal informar sobre as carreiras das geociências.  

No último dia 13 e agosto a SBGf publicou o resultado da consulta nacional que decidiu o dia do(a) profissional de Geofísica, que ficou escolhido 31 de maio, tendo como motivação uma mulher Sismóloga: Inge Lehmann. Qual a importância desta personagem dentro da área?

Inge Lehmann foi uma geofísica e sismóloga dinamarquesa, que descobriu a consistência do núcleo do planeta Terra. Suas realizações científicas são de extrema importância para a sismologia e sua representatividade como mulher cientista também. As homenagens e divulgações dos feitos da Lehmann entre outras sismólogas são importantes para inspirar nas cientistas.

Deixe uma mensagem de incentivo para estudantes que tenham interesse em estudar sismologia.

Sismologia é um mundo fascinante, nela você pode desenvolver pesquisas em áreas como a sismologia natural (terremotos), artificiais e os induzidos. Diversos países possuem programas de capacitação na aérea e o campo de internacionalização do conhecimento é extremamente vasto. Além de ser uma das áreas das geociências mais intrigante e interessante de se estudar, que mexem com nossas memórias mais primarias sobre as forças da natureza. Para quem se interessar indico que procurem projetos de pesquisa (PIBIC- Programa de Iniciação Científica) na área. Dedique-se a aprender linguagem de programação, isso facilitará seu desenvolvimento na sismologia. Aprender outras línguas também contribuirá para que tenha um aproveitamento melhor das oportunidades, na área, em outros países. 

Geógrafa, especialista em Geoprocessamento Ambiental, mestra e doutoranda em Geologia pela Universidade de Brasília. Tenho experiência na área de Geociências, com ênfase em Sismologia, Geoprocessamento e Sistema de Informação Geográfica, atuo principalmente nos seguintes temas: banco de dados espaciais, sismos desencadeados por reservatórios e sismicidade natural.